Straits Videos

Loading...

quinta-feira, 16 de julho de 2009

John Illsley

Mark Knopfler diz não ao regresso dos Dire Straits

"O Baixista John Illsley revela que o guitarrista e vocalista é o único a não querer a reunião.
Mark Knopfler é a ponta solta numa possível reunião dos Dire Straits. Em declarações à BBC News, o baixista da banda John Illsley revelou ter discutido o assunto com a banda e que Knopfler foi o único a mostrar-se indisponível.
"Acho que estamos em falta com uma digressão, e ainda temos mais um álbum por gravar (...) mas o Knopfler está a fazer música diferente agora", disse."Ele está a sair-se incrivelmente bem a solo, tiremos-lhe o chapéu. Está a viver um período muito bom assim", adiantou. O último álbum do grupo, On Every Street , foi editado em 1991. A banda separar-se-ia em 1995."
Esta é uma noticia que data do final de 2008 mas que só recentemente acabei por ler. Nunca me passou pela cabeça que alguma vez aqueles que fizeram parte dos Straits pudessem pensar numa reunião da banda. Os Dire Straits não tiveram um fim anunciado, mas pelo trajecto seguido por Knopfler todos fomos supondo que o fim teria chegado, até que um dia Knopfler acabou por revelar que não pensava juntar o grupo. Sempre me agradou muito o facto da minha banda de sempre ter terminado em alta, a tocar em estádios cheios e depois de uma tour que teve mais de 2, 5 milhões de espectadores. A última imagem que ficou dos Straits foi de grandeza e competência. Recordo-me bem das noticias dos jornais durante a "On Every Street World Tour" que diziam que os Dire Straits eram uma das melhores banda de sempre e que Mark Knopfler era um génio. Os Dire Straits estiveram na música sempre por cima.
Agora passados uns anos uma pequena noticia deu o primeiro indicio de que haverá gente da banda interessada num eventual regresso ao estúdio e aos palcos. Honestamente não vejo Knopfler outra vez a repetir tudo, as grandes produções de palco, uma gigantesca tour com concertos em estádios. Knopfler vive no seu mundo definindo-se como o "rockeiro mais calmo do mundo", gosta de gravar os seus discos e de tocar em salas acolhedoras em ambientes intimistas.
O facto de Mark fazer coisas boas nos seus discos afastou de mim o desejo de uma reunião dos Dire Straits, só que, depois de ler esta noticia este pensamento acabou por regressar.
Poder ver Alan Clark, Guy Fletcher, John Illsley, Chris White e Knopfler de novo a tocar seria algo fantástico e acredito que também seria algo que iria agitar o mundo da música, pois os Straits tiveram seguidores aos milhões em todo o planeta. Um novo concerto dos Straits em Portugal seria um dia fantástico, seria um regresso a 16 de Maio de 91 quando 60.000 Portugueses viram pela primeira vez a banda tocar ao vivo.
Caso nunca aconteça a reunião continuarei contente pelo fim grandioso após "On Every Street"
Tudo não passa de uma luzinha que se acendeu ao fundo do tunel, mas que me deixa um brilozinho nos olhos.
Para já vamos ter mais um disco de Mark Knopfler, "Get Lucky", que sairá em Setembro, depois deverá seguir-se a digressão do costume...
No fundo quero dizer é que as coisas estão bem assim, mas se Knopfler mudar de ideias será espectacular.

Sem comentários:

Enviar um comentário