Straits Videos

Loading...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

BORN IN USA

Born in USA
Cover me
Darlingtown County
Working on Highway
Downbound Train
I´m on Fire
.
No Surrender
Bobby Jean
I´m Going Down
Glory Days
Dancing in the Dark
My Home Town

BRUCE SPRINGSTEEN

Gravado em N.Y "Born in USA" tornou-se o disco mais vendido em 1985 nos Estados Unidos, um dos discos mais vendidos na Europa, o maior sucesso discografico da carreira de Bruce e um dos mais marcantes de sempre. Born foi o 7º disco da carreira de Bruce e teve como antecessores o espectacular "The River" (80) e "Nebraska" (82), discos importantes na carreira do cantor, mas superados por excelentes momentos de grande inspiração musical.

De Born in USA foram retirados 7 singles, Born in USA, Dancing in the Dark, Cover Me, I´m on Fire, Glory Days, I´m Going Down e My Home town e o disco teve direito a uma digressão de promoção que esteve 2 anos na estrada.

Quando dizemos que já não se fazem discos como antigamente podemos ter como exemplo este album histórico de 12 faixas equilibradas, melódicas e replectas de conteúdo politico tão simples quanto polémico. É disto que te falo meu caro Rapozinho quando puxas o assunto da música nos 2 dedos de conversa regados com um copo de sumo de uva, gostava que o meu menino me mostra-se um disco que nos últimos 10 anos tivesse direito a 7 singles, ou seja, a mais de meio lp. Gostar ou querer gostar da música mais contemporânea não te obriga forçosamente a que coloques o rótulo de obsoleto a momentos que foram unicos. Quando te referes ao Brothers in Arms, obrigatoriamente também te referes ao Born, pela grandeza, pela temática e por serem gémeos na cronologia.

Na verdade nunca fui grande amigo de discos extremamente comerciais, mas existem discos dos quais não podemos fugir e Born é um deles. Salvo raras excepções nos dias que correm os discos nascem e morrem, muitos deles morrem nas prateleiras ou nos armazens das lojas, mas Born jamais sairá do circuito mantendo-se actual, frontal, polémico, tão polémico, denunciador...

Springsteen foi no Bairro do Progresso idolatrado pelo Seta, companheiro que tinha no seu vinil um motivo muito forte para consolidar a união de grandes amigos que gostavam de se divertir a ouvir grandes discos. Grande Seta do teu picado vinil resultaram as nossas cassetes e a nossa admiração pelo Bruce que uns anos mais tarde nos presenteou com uma caixa de 5 lp´s ao vivo.

Aquele abraço e os votos de um excelente ano de 2011.

Para ti também Raposo.

Nos próximos tempos bem que vais precisar de conhecer umas cenas dançantes, tipo a GaGa. Enfim sais-te do caminho dos "velhos", agora até te fica mal gostar de fado. eh eh eh.Conhcer so os U2 não te vai chegar se tiveres que ser um dia o dj da festa da secundária.

Sem comentários:

Enviar um comentário