Straits Videos

Loading...

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SÉTIMA LEGIÃO "O REGRESSO"

No final dos anos 80, principios dos anos 90 eu dizia que a Sétima Legião era a banda Portuguesa que no palco melhor espectáculo dava. Na verdade eu gostava do som e da dinâmica de grupo que a banda impunha, sempre os vi a todos como uma banda de músicos com carisma, um pensamento que alimento ainda hoje. A Sétima Legião não era este ou aquele músico, eram todos.




A Sétima Legião teve inicio em 82 pela mão de Pedro Oliveira, Rodrigo leão e Nuno Cruz, realizando em 83 a gravação de "Glória", com um poema de Miguel Esteves Cardoso que mais tarde viria a pertencer ao disco de estreia "A um Deus desconhecido". As canções apresentavam uma sonoridade celta e influência do movimento musical de Manchester de onde se destacavam os Joy Division, a banda do falecido Ian Curtis. Dizem que os músicos da Sétima chegaram todos a tocar de gabardine, peça de vestuário frequentemente utilizada pelos músicos do movimento de vanguarda de Manchester.



Em Portugal já havia acontecido o famoso boom do Rock Português, movimento do qual resultaram banda como os UHF, os Xutos e os GNR, sendo uma época onde se gravavam muitos discos, alguns deles autênticos marcos históricos. Havia público, gente motivada para comprar música e realizavam-se imensos festivais para bandas amadoras, que acabaram por denominar-se "Festivais de Musica Moderna Portuguesa".



A fama chegou com o disco "Mar D´outubro" de onde foi retirado aquele que será o grande hino da banda, "Sete Mares" e teve o seu prolongamento em "De um tempo ausente", disco de grande sucesso que continha canções como "Por quem não esqueci" e "Tando no exilio".



Sensivelmente entre estes dois discos começam a nascer os Madredeus, projecto musical que levaria o nome de Portugal aos quatro cantos do mundo e que acabaria por roubar Rodrigo Leão e Gabriel Gomes à banda. Recordo-me bem desses tempos pois eu gostava imenso da sonoridade do acordeon do Gabriel. A Sétima acabou por não resistir e os ultimos discos acabaram por não ter o impacto pretendido.



Em Silves, no final dos anos 80 aconteceu um Festival de Música Moderna e os Sétima acabaram por passar por cá. No final de cada sessão havia lugar a um concerto de uma banda nacional e a Sétima Legião foram uma das bandas convidadas. Eu não assisti a esse concerto, mas recordo-me por exemplo dos Peste e Sida e dos Rádio Macau. Mais tarde acabei por assistir a alguns concertos da banda.



Em 2012 a Sétima festejará o seu 30º aniversário, motivo pela qual a banda irá realizar uma reunião e um desejado regresso aos palcos. Prevê-se a realização de 10 concertos, no entanto, ainda não existem datas marcadas. É intenção dos músicos revisitar toda a discografia da banda.



Segundo recentes noticias da comunicação social, todos os músicos que tocaram na altura da tour de promoção "De um tempo ausente" irão participar nos concertos da mini digressão, o que significa que os Sétima vão ter a sua melhor formação de sempre em cima dos palcos.




Pedro Oliveira - Voz e Guitarra


Rodrigo Leão - Baixo e teclados


Nuno Cruz - Bateria


Gabriel Gomes - Acordeão


Paulo Marinho - Gaita de Foles


Ricardo Camacho - Teclas e guitarra


Paulo Abelho - Percussão



Sem comentários:

Enviar um comentário